Uldurico é denunciado por usar empresa de fachada para manipular pesquisas eleitorais para o PROS (90)


12/11/2020 03h15 | Por: Maisteixeira/Com informações LN

Cada dia que passa e chega à reta final das eleições, a família Pinto busca a qualquer custo em ganhar as eleições e ter poder nas prefeituras, para continuar fazendo as suas falcatruas.

De acordo o site (LN) o site recebeu uma denúncia e foi averiguar as informações de que a Empresa de Pesquisa Eleitoral “Flex Consultoria & Pesquisas” tem sido alvo de diversas ações perante a Justiça Eleitoral, sob a alegação de inúmeras irregularidades e fraudes, dentre elas estão à falta de registro no Conselho Regional de Estatísticos; a sede da empresa está localizada na Zona Rural de Linhares/ES; a contratação e a realização da pesquisa ter sido feita pela própria empresa.

Além desses fatores suspeitos, o que tem mais chamado a atenção é a disparidade nos resultados obtidos em comparação às pesquisas realizadas por outros Institutos, nas mesmas cidades e nos mesmos períodos de apuração. Outro fato que chama bastante a atenção é que a referida empresa tem realizado inúmeras pesquisas nas cidades em que o Partido Republicano da Ordem Social (PROS 90) mantém candidatos à majoritária. E quem é o patrono do PROS na região, o ex-deputado federal Uldurico Pinto.

O deputado federal Uldurico Junior (PROS), filho do ex-deputado federal Uldurico Pinto, atualmente é o presidente da Sigla na Bahia. Uldurico Júnior também disputa o cargo de prefeito da cidade de Porto Seguro. Uldurico Pinto é um dos líderes da família Pinto, que há anos está infiltrada na política da região Extremo Sul e Sul da Bahia. A família Pinto também domina as redes de comunicação (Rádios) da região, onde se utilizam dos microfones das suas rádios para palanques políticos, seja colocando seus familiares ou apadrinhados na política.

Essa velha prática de ludibriar as pessoas com pesquisas falsas por um lado, e com o uso dos microfones de suas rádios de outro, exaltando determinado candidato e destruindo a reputação do seu opositor. Uma política não mais aceita por nossa sociedade, mas, que a Família Pinto insiste em se utilizar dela. Nossa equipe apurou as denúncias e conforme se nota do gráfico abaixo, quase todas as pesquisas realizadas pela empresa Flex Consultoria & Pesquisas no Estado da Bahia se concentram em cidades em que o PROS está disputando a prefeitura: Alcobaça, Caravelas, Medeiros Neto, Porto Seguro, Santa Cruz de Cabrália e Canavieiras.

Em um levantamento realizado por nossa equipe de reportagem, a Flex Consultoria & Pesquisas, realizou entre os dias 16 de outubro e 08 de novembro, 21 pesquisas em diversas cidades da Bahia (já citadas) e cidades do Espírito Santo e Minas Gerais. Os valores declarados dessas pesquisas somam-se R$ 236.600,00 (duzentos e trinta e seis mil e seiscentos reais), maior que o capital declarado da empresa que é de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais). Ou seja, a empresa investiu R$ 50 mil no capital, mas, ela mesma pagou pelos seus serviços (pesquisas), numa soma muito superior ao que ela, em tese, investiu para começar a funcionar.

Não bastasse essa discrepância de valores, a empresa foi criada em 08 de outubro de 2020. Dez dias depois ela já lançou sua primeira pesquisa, deixando evidente que foi criada com esse fim. Criada e/ou planejada para este fim. Para o fim de manipular pesquisas eleitorais, pois, qual a lógica de alguém abrir uma empresa, investir 50 mil reais, e o próprio dono da empresa, o senhor Adeilson de Lima Francisco, pagar para trabalhar, pagar para que sua empresa faça as próprias pesquisas, gastando quase cinco vezes mais. Muito estranho.

Esses fatos levaram os candidatos Leonardo Coelho Brito e Silvio Ramalho da Silva, das cidades de Alcobaça e Caravelas, respectivamente, a ingressarem com representação para impugnar as referidas pesquisas, conforme representações números 0601024-24.2020.6.05.0112 e 0601025-09.2020.6.05.0112, requerendo ao Juiz Eleitoral, que impeça a publicação das referidas pesquisas. Os processos estão aguardando decisão judicial.