Toyota proíbe revenda de novo Land Cruiser para evitar compra por terroristas


08/08/2021 19h20 | Por: Redação/Fonte Poder360

Quem quiser comprar o novo Toyota Land Cruiser, o LC300, lançado em junho deste ano, precisa assinar um contrato minucioso que, entre outras coisas, proíbe a revenda do carro por um ano. De acordo com o Estado de S. Paulo, a medida foi tomada para evitar que o modelo caia nas mãos de terroristas.

Investigação feita pelo Departamento do Tesouro dos Estados Unidos concluiu que organizações terroristas têm forte interesse no veículo por conta da capacidade off-road.

Modelo não está disponível no Brasil

O modelo não está disponível no Brasil. Por enquanto, é vendido no Japão, Austrália e Oriente Médio. A proibição de revenda de um ano foi feita também para evitar que os proprietários revendam o veículo para lucrar.

A tração nas 4 rodas facilita ultrapassar diversos tipos de terrenos. A versão LC300 do Land Cruiser ainda possui dispositivos como alerta de obstáculos em estradas escuras e seletor automático de terreno.

A revenda é uma das formas usadas pelas organizações para conseguir adquirir o SUV. Por isso, a Toyota decidiu que, no ato da compra, o cliente deve assinar um contrato se comprometendo a não repassar o veículo durante um ano.

O período foi estabelecido pela montadora japonesa por ser o tempo necessário para que empresa e autoridades monitorem as unidades emplacadas do carro. Se a cláusula for quebrada, o cliente fica impedido de realizar outras compras na Toyota por tempo indeterminado.

De acordo com a Toyota, concessionárias que revenderem o modelo podem ser submetidas ao pagamento multas e serem alvo de processos. Por isso, elas estão impedidas de fazerem novas encomendas do modelo.

A lista de espera para adquirir o SUV é de 22.000 pessoas apenas no Japão. Com isso, a Toyota declarou que está fazendo de tudo para vender o LC300 apenas para aqueles que realmente vão utilizar o carro.