Rússia envia tropas ao Uzbequistão de olho em possível confronto no Afeganistão


31/07/2021 01h11 | Por: Redação/Fonte areferencia

A Rússia anunciou o envio de tropas ao Uzbequistão, perto da fronteira com o Afeganistão, para novos exercícios militares, que serão realizados a partir desta sexta-feira (30) até o dia 10 de agosto. A movimentação militar ocorre em meio à crescente tensão resultante das conquistas territoriais do Taleban em solo afegão. As informações são da agência estatal russa Tass.

“As unidades de uma formação de pacificação e de uma brigada de operações especiais do Distrito Militar Central concluíram sua redistribuição para o campo de treinamento de Termez para exercícios conjuntos com as Forças Armadas da República do Uzbequistão”, diz um comunicado da cúpula militar russa. “As tropas cumprirão as tarefas de treinamento de combate para garantir a integridade territorial do Estado”.

Cerca de 1,5 mil soldados russos e uzbeques participarão dos exercícios, usando equipamento militar e aeronaves.

Tríplice aliança

Rússia e Uzbequistão têm um terceiro aliado, o Tadjiquistão, que igualmente faz fronteira com o Afeganistão e também está alerta para o avanço talibã. Moscou se prontificou a dar suporte militar a tadjiques e uzbeques com base na CSTO (Organização do Tratado de Segurança Coletiva), uma aliança militar liderada por Moscou que engloba sete ex-Estados soviéticos e foi estabelecida em 2002.

Exército russo promete dar suporte ao Tadjiquistão em caso de invasão via Afeganistão (Foto: divulgação/eng.mil.ru)

O Tadjiquistão já deslocou centenas milhares de tropas à zona de fronteira. No total, foram enviados 100 mil soldados ativos e outros 130 mil soldados e oficiais da reserva. Um exercício de combate foi realizado na semana passada, na maior mobilização da história do país desde a independência da ex-União Soviética, em 1991.

Nas últimas semanas, o Taleban tomou o controle de boa parte da região norte afegã, incluindo o principal posto de fronteira de Shir Khan Bandar com o Tadjiquistão. Autoridades tadjiques dizem que mais de 900 quilômetros da linha divisória entre o país e o Afeganistão são atualmente controladas pelos jihadistas.

Turcomenistão em alerta

No noroeste do Afeganistão, quem está de prontidão é o exército do Turcomenistão, que tem enviado armamento pesado, helicópteros e outras aeronaves à região fronteiriça. Solados mais novos realizam treinamento militar acelerado para que estejam aptos em caso de combate.

Policiais, militares e outras autoridades locais com autorização especial começaram a enviar suas famílias para o interior do país. A atitude aumentou a preocupação entre os residentes, que não têm permissão para deixar a área rumo à capital Ashgabat ou a outras regiões distantes da fronteira.