Prefeito Beto Pinto coloca funcionário para agredir prefeito de Lajedão após recusa de não apoiar Uldurico Júnior


06/09/2021 09h50 | Por: Redação/Fonte:LiberdadeNews

Medeiros Neto: A família Pinto não muda seu modus operandis. Quando um prefeito não os apoia ou não fecha parceria com eles, através dos microfones das Rádios, eles começam a destruir a imagem do prefeito. Isso está acontecendo com o prefeito de Caravelas (Silvio Ramalho), com o prefeito de Teixeira (Dr. Marcelo Belitardo); com o prefeito de Mucuri (Robertinho), dentre outros. E as armas dos Pintos estão apontadas agora para o prefeito de Lajedão, Ariston Passos Filho, o “Tonzinho” (PROS).

O prefeito Tonzinho informou à nossa equipe de reportagem, que decidiu não mais apoiar o Deputado Federal Uldurico Júnior, e o que seria uma atitude normal, livre, legal, perfeitamente aceitável, provocou a ira da Família Pinto. E como eles sempre fazem, voltaram-se contra o prefeito Tonzinho. Segundo o prefeito, o deputado Uldurico disse a ele que ele pode “preparar o lombo”. Ainda segundo o prefeito Tonzinho, um dos motivos do rompimento foi o fato de que, nas últimas eleições, o deputado Uldurico Júnior, que era presidente do PROS, não teria repassado a verba partidária aos outros candidatos, e teria gastado tudo na campanha dele em Porto Seguro, eleição em que ele foi derrotado.

Ainda segundo Tonzinho, além do não repasse da verba partidária, o deputado não cumpriu com promessas de melhorias em Lajedão, através de Emendas Parlamentares. “A” Família Pinto vem agindo há tempos na política regional, e sempre se utilizando da força de suas rádios para extorquir e denegrir os seus adversários políticos. Eles não aceitam o contraditório e se utilizam de artimanhas para destruir seus adversários. Porém, o povo está cada vez mais conhecedor desta forma de agir, e a Rede Sulbahia de Comunicação está caindo dia a dia no descrédito. A prova disso é o resultado das últimas eleições em Teixeira, onde o candidato a prefeito dos Pintos viu sua candidatura derreter, e foi preciso renunciar para não ficar ainda mais feio”, disse um assessor do prefeito Tonzinho.

“Os Pintos saíram vitoriosos apenas na cidade de Medeiros Neto, onde Beto Pinto voltou à Prefeitura Municipal, mesmo estando envolvido no escândalo nacional da ‘Ponte que leva o nada a Lugar nenhum’, dentre outros. E foi justamente na cidade de Beto Pinto a mais nova encenação, ordenada pelo próprio prefeito Beto Pinto, pois é o patrão do agressor”, acrescentou. Segundo apurou nossa reportagem, um funcionário (radialista) da Rádio Tropical  FM 93,1, de propriedade de Beto Pinto, se aproximou do prefeito de Lajedão, de seus assessores e secretários, que almoçavam em um estabelecimento da cidade, e começou a provocá-los e a gravar vídeos.

Se utilizando do seu ofício de radialista, o profissional, identificado como Daugoberto de Oliveira, o “Sapo”, começou a provocar o prefeito Tonzinho, a agredi-lo verbalmente, e até mesmo fisicamente, foi quando, em um ato de legítima defesa, um dos assessores do prefeito saiu em defesa de Tonzinho, e chegou às vias de fatos com o radialista. Esse fato foi suficiente para tomar o assunto na Rádio Tropical e em todas as emissoras da Rede Sul Bahia. A Rede Sul Bahia até emitiu uma nota de Repúdio contra o “ato de violência” contra o radialista.

Sem dúvidas, é repugnante qualquer tentativa de agressão a profissionais de imprensa, em seu ofício. O Liberdade News luta veementemente contra isso, mas foi evidente a ação orquestrada, intencional e com objetivos políticos. Todos os presentes são testemunhas que o radialista “Sapo” foi para cima do grupo de Tonzinho que estava tranquilamente comendo um tira-gosto, após um reunião, e não houve como não revidar, não se defender. A verdade deve sempre prevalecer, e nenhum profissional deve se utilizar do seu ofício para agir contra os princípios morais que regem uma sociedade.

*Nota da Rede Sul Bahia de Comunicação*

A emissora de radiodifusão Tropical FM 93,1 – pertencente ao grupo Rede Sul Bahia de Comunicação, juntamente com todos os seus pares vem a público repudiar a violência contra o jornalista e radialista Daugoberto de Oliveira, conhecido por  Sapo, que surpreende e preocupa a sociedade baiana e brasileira.

Os casos de agressões aos profissionais da comunicação é um evidente atentado às liberdades de expressão e de imprensa.

Repudiamos a agressão sofrida pelo jornalista Dalgoberto – Sapo, ocorrido neste sábado (04) de setembro de 2021 no centro da cidade de Medeiros Neto por correligionários aliados do prefreito da cidade de Lajedão, Ariston, o Tonzinho.

As frequentes agressões a profissionais da comunicação e demais comunicadores no exercício ou em função  do seu trabalho revelam a gravidade da situação e exigem ações imediatas; a sociedade precisa dar um basta a essa violência que, em última instância, prejudica a democracia brasileira.

As agressões revelam nitidamente comportamentos autoritários por parte dos correligionários do Prefeito da cidade de Lajedão, Ariston, o Tonzinho, (a qual estava presente no ato) e seus grupos que não conseguem conviver com o Estado de Direito e, principalmente, com a liberdade de expressão da comunicação pública.

E mais, empresas de comunicação e seus profissionais têm sido frequentemente atacadas em atos de intolerância que são igualmente repudiáveis.