Polícia revela conversa entre mãe e babá de Henry


09/04/2021 01h45 |

Prints apontam que babá relatou que menino sofria violência; delegado diz que Monique Medeiros protegeu Dr. Jairinho.

DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL DO RJ
DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL DO RJ

A Polícia Civil do Rio está convencida de que o menino Henry já sofria agressões antes de se morto há um mês. Trocas de mensagens entre a mãe Monique Medeiros – presa nesta quinta-feira (8) junto com o namorado, o vereador Dr. Jairinho – e a babá apontaram para uma “rotina de violência”, segundo o delegado responsável pelo caso. As conversas foram reveladas depois que os investigadores apreenderam os telefones dos envolvidos em uma operação (veja o diálogo completo mais abaixo).

RIO DE JANEIROPolícia revela conversa entre mãe e babá de Henry: 'Estou apavorada

A polícia usou o software Cellebrite para analisar os materiais apreendidos nos mandados de busca e apreensão. A investigação analisou os laudos já produzidos e concluiu que não resta dúvidas sobre a autoria do crime. Henry apresentava lesões nos rins e no pulmão, por exemplo, e sangramentos internos, incompatíveis com um eventual acidente. Ainda há outros laudos pendentes e, por isso, o pedido foi de prisão temporária; a investigação continua.

RIO DE JANEIROPolícia revela conversa entre mãe e babá de Henry: 'Estou apavorada

Jairinho e Monique são suspeitos de cometer homicídio duplamente qualificado com emprego de tortura e sem capacidade de defesa da vítima. A prisão temporária, válida por 30 dias, foi justificada pela tentativa de atrapalhar as investigações. Ainda não houve denúncia.