Jovem de 18 anos é preso em Caravelas após tentativa de homicídio, com a  Arma do crime e drogas


22/09/2023 23h20 | Por: Redação/Fonte teixeiraurgente

Nesta última quinta-feira, 21 de setembro, a polícia militar foi acionada para atender uma informação de uma tentativa de homicídio envolvendo um jovem de 18 anos, identificado como Edmarques Matos Barbosa. A ação policial, conduzida pela guarnição da Polícia Militar da 88ª CIPM, resultou na prisão do suspeito, que estava portando uma arma de fogo e uma quantidade significativa de drogas.

A prisão ocorreu logo  após a equipe policial receber informações anônimas que apontavam Edmarques como o autor de uma tentativa de homicídio contra um indivíduo conhecido como “perninha”. Com base nessas informações, os policiais conduziram diligências para localizar o suspeito.

Edmarques foi encontrado em frente e foi abordado imediatamente pela guarnição, que realizou uma revista pessoal. Durante a busca, os policiais encontraram uma sacola plástica em sua cintura contendo 43 porções de crack, além de várias porções da mesma substância acondicionadas em um saco de geladinho.

Ao ser questionado sobre a tentativa de homicídio e a localização da arma, Edmarques confessou que a arma estava guardada em cima do guarda-roupa de sua casa. Ele alegou que havia cometido o crime por ordens de um traficante conhecido como Renier, que estava detido em Teixeira de Freitas.

Com base na informação fornecida por Edmarques, os militares se deslocaram até a residência do suspeito. Lá, foram recebidos por sua irmã, que indicou o quarto de Edmarques e acompanhou a guarnição na apreensão da arma, um revólver calibre 32 municiado com seis munições intactas.

Diante da apreensão da arma de fogo e das drogas, Edmarques foi detido e encaminhado para a Delegacia de Polícia para as providências legais cabíveis. Ele foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo.

Posteriormente, a juíza responsável pelo caso converteu o auto de prisão em flagrante em prisão preventiva, garantindo que o suspeito permanecesse sob custódia enquanto aguardava o desenrolar do processo judicial.