Entendam como vão funcionar as compras das vacinas pelo consócio municipais


20/03/2021 16h58 | Por: Redação/maisteixeira

Até o momento o consócio municipal de saúde para a compra de vacinas contra a covid-19 já teve manifestado de interesse de 1,703 prefeituras, segundo a lista de divulgação, segundo a Federação Nacional de Prefeitos (FNP).

Os 1.703 municípios que manifestaram interesse até as 12h, do dia (05/03), passam a integrar o consórcio automaticamente, após aprovação da Lei Municipal na respectiva Câmara de Vereadores. Já os que manifestaram interesse após essa data, desde que enviem a Lei Municipal até o dia 19/03, também serão convocados a participar da Assembleia Geral de instalação do Consórcio, dia (22/03), passando a fazer parte do consórcio formalmente a partir dessa data.

Consócio municipal de saúde

A ideia é que as prefeituras possam comprar as vacinas caso o Plano Nacional de Imunização (PNI), coordenado pelo Ministério da Saúde, não seja capaz de suprir toda a demanda. “O consórcio não é para comprar imediatamente, mas para ter uma segurança jurídica no caso de o PNI não dar conta de suprir toda a população. Nesse caso, os prefeitos já teriam alternativa para isso”, explicou o presidente da FNP, Jonas Donizette, durante a reunião de lançamento da iniciativa.

Estão sendo avaliadas formas de financiar a aquisição dos imunizantes. Há três possibilidades principais: recursos do governo federal; financiamento por organismos internacionais e doações de investidores privados brasileiros.

AQUISIÇÃO DE VACINAS CONTRA A COVID-19 PERGUNTAS E RESPOSTAS AQUI