Avó do pequeno Enzo de 1 ano e 11 meses acusa hospital de Itamaraju por negligência


18/12/2022 21h43 | Por: Redação/fonte Teixeiraurgente

o assim a médica o liberou para retornar a sua residência com 39 graus de febre a criança.

Ana Paula ainda nos contou que a médica teria dito que não era para a criança retornar ao hospital se a criança não tivesse com 39 graus de febre novamente, pois segundo a tal médica que na unidade hospitalar estava infectado de pessoas com covid-19.

Á avó contou ainda que durante todos os dias a criança fez o uso dos medicamentos que a médica teria receitado mais não fez nem um efeito na infecção que estava no pulmão da criança. Que durante há última terça-feira (13) os pais retornaram com o pequeno Enzo ao HMI, com falta de ar.

Ana Paula disse ainda “nós moradores de Itamaraju precisamos urgente de uma UTI na nossa cidade, isso é uma falta de respeito com a população e com os moradores, e meu neto ter sido atendido por uma médica que se diz clínico geral e fazer isso, Enzo ficou quatro dias naquele hospital sedado e tomando remédio onde eles falavam que a criança estava em tratamento e nem mesmo o antibiótico para tratar da doença do meu neto tinha naquele hospital o menino só estava recebendo soro e sedativo” diz a avó.

Segundo familiares que os funcionários do hospital ficavam o tempo todo dizendo que estavam providenciando a transferência da criança para outro hospital, mais não estavam encontrando vagas e que aguardava uma vaga no hospital de Itabuna ou Salvador, mais infelizmente nada foi feito para transferir a criança para uma UTI pediátrica, que já no dia (14) foi aberto à solicitação no CER-Centro de Regulação do Estado da Bahia.

Ana Paula, contou ainda que na sexta-feira, saiu do hospital e o seu neto ainda estava conversando que ao retornar meio-dia o seu neto tinha sido entubado e logo em seguida tinha vindo a óbito, a família acusa o hospital e a médica por negligência, e agora a família pede justiça.